Publicado por: Filomena Barata | Maio 24, 2014

Álvaro Silva, Bom dia, bom dia!

Meus amigos.<br />
Bom dia, bom dia.<br />
Ontem foi assim </p>
<p>A lua surgiu,parida das entranhas da escuridão e prateou a terra com a sua luz argentina.<br />
Meu olhar melancólico varreu a imensidão do firmamento e na retina ficaram os imensos pontos luminosos que se destacavam do escuro e estrelado céu.<br />
A suave brisa nocturna, refrescou com o seu perfume de vento e limpou do firmamento as esparsas nuvens brancas que ensombravam a luz pálida da lua.<br />
O luar desta noite cálida de fim de estação, neste Maio mês de Maria e de saudades eternas, fizeram-me regressar aos meus tempos de folguedos ao luar. Nas rodas rodadas com o cantar  do Que  linda barquinha, do passarão, passarão, do cavalo quem cai, revivi a minha meninice e transportei-me no tempo para  aquele tempo da minha infância onde vivi com a inocência da minha tenra idade momentos de extrema felicidade, lembrados hoje com a nostalgia que as agruras da vida colocou no ponto do percurso traçado pelo destino ou pelas estranhas coincidências da vida.<br />
Tudo mudou. Mudou o tempo, mudei eu, mudou o espaço,.... só a Lua e o luar não mudaram e os sentires da minha alma que me trazem para estes pálios de gratas recordações.<br />
Um grande abraço a todos.</p>
<p>Luanda,24 de Maio de 2014.<br />
Varito.

Meus amigos.
Bom dia, bom dia.
Ontem foi assim

A lua surgiu,parida das entranhas da escuridão e prateou a terra com a sua luz argentina.
Meu olhar melancólico varreu a imensidão do firmamento e na retina ficaram os imensos pontos luminosos que se destacavam do escuro e estrelado céu.
A suave brisa nocturna, refrescou com o seu perfume de vento e limpou do firmamento as esparsas nuvens brancas que ensombravam a luz pálida da lua.
O luar desta noite cálida de fim de estação, neste Maio mês de Maria e de saudades eternas, fizeram-me regressar aos meus tempos de folguedos ao luar. Nas rodas rodadas com o cantar do Que linda barquinha, do passarão, passarão, do cavalo quem cai, revivi a minha meninice e transportei-me no tempo para aquele tempo da minha infância onde vivi com a inocência da minha tenra idade momentos de extrema felicidade, lembrados hoje com a nostalgia que as agruras da vida colocou no ponto do percurso traçado pelo destino ou pelas estranhas coincidências da vida.
Tudo mudou. Mudou o tempo, mudei eu, mudou o espaço,…. só a Lua e o luar não mudaram e os sentires da minha alma que me trazem para estes pálios de gratas recordações.
Um grande abraço a todos.

Luanda,24 de Maio de 2014.
Varito.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: