Publicado por: Filomena Barata | Dezembro 23, 2011

Historiadores, José Jacinto

Pátera da Lameira Larga, Penamacor, Museu Nacional de Arqueologia, Lisboa

 
HISTORIADORESHeroi, já viste?
Tantos ímpetos,
Tantos instintos,
… Tanta força de vontade,
Que te levaram à glória
Na humanidade?
E depois a impermanência,
Permanente se apresentou
E tu foste aquele que por cá andou
E já marchou,
Mas até ficaste para a posteridade?

E se não fossem os outros
Desistentes da vida,
escritores das dos outros,
esquecidos da sua
e ás vezes nem reconhecidos na rua,
que escrevem sobre ti,
rei ou presidente,
não constavas da história.
Não tinhas estória para contar.

O historiador,
Que, os outros registou,.
dele ninguém falou,
O leitor de antiguidades arquivadas
Nas torres dos tombos dos países
Ainda de pé, que guardam
Armazenadas, as vidas já passadas,
Que continuavam esquecidas
Se não fosse a vontade
Destas pessoas escondidas
Em si, contadores de outras vidas.

Tiro o meu chapéu
Às vossas penas
Que escrevem coisas antigas!

José Jacinto


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: