Publicado por: Filomena Barata | Setembro 9, 2011

José Jacinto, Aposta

A caminho do Sumbe, Filomena Barata.2010

 
APOSTAAngola tem todos nós, uns dentro, outros fora, mas todos com Angola dentro.
Seus “filhos são os que ficaram e os que não”. Tem sempre presenças sentidas e ausências não ausentes, e mesmo os que não são, ficam a ser, ao passar. O magnetismo da sua lembrança não tem antídoto. Basta que nas tenras idades tenhamos sentido o cheiro da terra vermelha depois da chuva, para que todas as outras, pr…imeira, segunda, terceira, até estar de volta, mesmo sem voltar, fiquem impregnadas desse incenso que nos anuncia antes de falarmos. E deixamos sempre um pouco dele, antes de continuar. E, ainda bem, obviamente, só faz Bem.
Angola, velha senhora, serena no olhar, recebe sempre bem todas as gerações que dela emanam. De cacimbo a cacimbo sabe que elas se vão florir e inflamar, adormecer zangar, … passar, e… vai sempre esperar por aqueles que dela brotaram, saíram e ainda não voltaram. Ela lembra-se. E isso basta…. para os que continuam… continuarem a continuar.
E se algum pára, então chegou antes, pois a geografia não é mais importante. O espaço tem outra dimensão e o Tempo sentou-se para descansar. A Terra, está afinal, ali, de mão dada com a dele, mesmo a milhares de km de distância se olhar para o mapa. E o vindouro vai contar história do País indelével.

José Jacinto


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: