Publicado por: Filomena Barata | Agosto 16, 2011

Álvaro Silva, Se o cheiro é de mato

 

Mar, Agosto 2011. Fotografia Filomena Barata

 
Se o cheiro é de mato
minha alma clama
se o cheiro é de mar
minha alma geme,…geme de saudade
e do desejo
de ter a mansidão das ondas
em meu atribulado viver

tem este meu acto
a viva chama
deste meu imenso sentir.

Sinto por ti
sinto por ele
sinto por nós

amor
paz
ternura,
saudade
e esta vontade férrea
de sempre querer mais
querer mais esta terra que amo
querer mais estes amigos que tenho
querer mais …sempre mais

querer mais o meu amor distante
querer mais este meu sonho
querer sempre.
querer esta vida
a que me aferro
pelo receio de que
no dia em que este meu querer desquerer
minha vida se esfume
qual onda que na praia desmaia.

Saiu assim,escrevi assim,espontaneo como de praxe, sem prumo nem arrumos.
Alto Dondo,15 de Agosto de 2011-10h30


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: