Publicado por: Filomena Barata | Junho 20, 2011

José Amor, Não consigo dormir

Miradouro da Lua, Angola 2010. Fotografia Filomena Barata

José Amor
Não consigo dormir.

Uma Áspera e árida alegria transporta-me para o misterioso fascínio do sul

Paixão intensa e tão próxima
que irrompe
com uma leveza tremenda carregada
de palavras banais sobre o tempo
destes dias soturnos e ardentes

Ruídos a despistar a imperceptível impassibilidade da noite
transportam a minha memória
Para um mar de paisagens violentas
Como que
a cavar ressacas
nos corpos de coração escorrido e mãos frias
vermelhas de sangue

Límpidas desordens a corromper a objectividade da fé
sim da fé que temos na justiça
na guerra
no amor na eternidade

E tu
Mesmo com o coração entranhado na acidez do sangue

não falas.

Manuel C Amor
Horta 2011
( in Sobre o Tempo em preparação

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: