Publicado por: Filomena Barata | Abril 5, 2011

Ondina Teixeira

  • Ondina Teixeira
    E………..,(continuação de Era uma vez uma menina que partiu para Angola)

    Da mulher sofrida, triste, amargurada, revoltada, por ter deixado para trás 25 anos da sua vida, pior do que isso, 25 anos da vida de seus familiares, jamais recuperados, porque a idade não perdoa e o tempo não volta para trás, mas convicta que iria vencer, no País que a vira nascer e a vira partir com 5 anos de idade…..para terras distantes.

    E, sempre sob a Bandeira de Portugal e a continuar a ouvir comovida a Portuguesa, mais conhecida pelo Hino Nacional, duas coisas, que eu jamais renunciarei e, esteja aonde eu estiver eu, sempre respeitarei e me emocionarei, pois foram estes dois símbolos que, ensinaram-me a respeitar, porque, disseram-me sempre que, eu estava em terras Portuguesas…e eu acreditei, embora achasse, para aquela cabecinha de menina e, perguntava-me, aonde era Portugal….o dono de Angola..mas…deixava-me levar, como todos os outros…..era assim….e assim era.

    Começou a saga, do regresso , mas sempre com o coração, no seu outro País, que outrora, vivia sob a Bandeira que eu tanto amo….mas que , tivera que deixar.

    A divisão era grande, dentro de uma cabeça, já com 29 anos, mas, recordando a cabecinha dos seus 5 anos, era a mesma coisa.

    Como os costumes eram diferentes, como as pessoas eram tão brancas, como o ar tinha outro cheiro, também tão agradável,um perfume que eu adoro… o cheiro da castanha assada, como Lisboa era tão linda, como o Castelo de S.Jorge, tão imponente como tudo era tão diferente……

    As mentes, essas tão baralhadas pior do que a minha…. com tudo o que lhes estava a acontecer, depois da revolução dos cravos……..por tudo e por nada, havia uma discussão, e insultavam com nomes, que nem conheciam o significado…o que interessava era ofender…quem e porquê..não interessa..eles eram livres para isso mesmo….para falarem falarem……e daí… com nomes desprositados e fora do contexto de qualquer discussão, como por exemplo:

    “Fascistas!!!! O outro, Cala boca Comunista!!!!! o outro Imperialista!!!! O outro, Vigarista!!!!!! Seu Latifundiário!!!!!! Seu Traidor!!!!

    As manifestações nas ruas…..eram um espectáculo…pois elas cruzavam-se..e claro…logo se insultavam….eram livres, podiam insultar pensavam eles que a Liberdade lhes dá esse direito ,os nomes dos Jornais….uma graça OLha a Merda!….que coisa estranha…tanta liberdade..eu não estava habituada, porque os palavrões para mim não significavam sermos livres, porque não podia responder da mesma maneira..mas ria..ria muito.

    As paredes pintadas pelos anarcas…coisas mais giras….como tudo era diferente….e…não havia guerra…de armas, mas os nomes continuavam…

    E, por fim, aos regressados das colónias, o nome pomposo, que nos puseram, até parecia que tinha surgido uma nova raça em Portugal, sim, que naquela altura, nós não eramos Portugueses, porque, não tinhamos dinheiro nenhum,não vinhamos com as carteiras cheias e malas cheias de prendas….não interessavam nada…. vinhamos espoliados de tudo e, principalmente da sua dignidade.

    Sempre que viam um caixote, ou estavamos na fila a pedir que nos dessem a esmolinha, no IARN, lá passavam e gritavam RETORNADOS, VIERAM PARA CÁ AGORA ROUBAREM-NOS, NÃO CHEGOU O QUE ROUBARAM LÁ FORA!!!!!!! COLONIALISTAS!!!!!!! Enfim..coisas linda de se ouvirem…para quem tem a alma a sangrar….por tanta revolta..de ver tanta alma negra das pessoas, aqueles que nós pensavamos que eram Portugueses, por isso nos acolheriam…mas não!!!..eles eram tudo menos ser alguma coisa definida….eles tinham medo…que também lhes tirassem os empregos, mesmo que fossem os seus irmãos…eles tinham sido injectados, eles pensavam que eram livres e democratas, nas que sabiam eles o que er democracia e naquel momento serem simplesmente HUMANOS, para com os seus compatriotas e família.

    Sim a nova raça, que tinha surgido, era a dos RETORNADOS” .(ainda hoje) mas…..

    Como acabava por ser engraçado, sim porque era jovem, e, sempre gostei de trocar a desgraça por uma bela gargalhada, e, como não podia mudar o rumo da história, ia , uma vezes chorando de raiva, outras rindo da nova condição de cidadã Portuguesa, e habituara-me a viver como tal……mas com uma certeza, de braços cruzados, não ficaria, emigrar, não!!!!!!!! Nunca mais me iriam dizer,–” vai-te embora para a tua terra” , inclusivê a todos os meus familiares, lá nascidos,em Angola…. aquilo era só para uns, os outros não eram Angolanos, eram qualquer coisa……que lá tinha nascido….pois!

    ……. por isso toca a procurar emprego e, encontrei,porque eu queria era trabalhar porque, foi a única coisa que eu sabia fazer, eu e os meus, …trabalhar…..trabalhar.

    Tenho a dizer, que encontrei e, também encontrei uma nova realidade, umas novas amizades, uma nova maneira de ver a vida, vidas diferentes, vidas também muito difíceis, vidas de pessoas que nunca daqui tinham saído, mas que de uma maneira ou de outra, não se encontravam diferentes de mim…..vidas….muitas vidas….por viver, por esclarecer….mas, muitos com boa vontade ,para alterar o rumos das nossas vidas, e eu…tive essa boa vontade das pessoas que me rodeavam..e que eu fiz tanta amizade…e que tanto me ajudaram nas minhas horas dificeis em Portugal, já quando me encontrava a trabalhar…..e, como eles foram entendendo com o tempo a verdade das nossas vidas desavindas….
    quando as cassetes nas sua cabecinhas começaram a dicaram gastas…
    ……amigos, podemos tê-los em qualquer parte do Mundo…é preciso é, respeitar o espaço e a mente dos outros….são vidas, cada qual com a mentalidade que lhes deram ou nessa altura, a limpeza do cérebro que lhes fizeram….,mas eles recuperaram e bem. E, eu..segui a minha vida….

    Uma vida que dei ao Mundo,outra princesa de seus pais… hoje já tendo dado príncipes que são a minha vida, um Mundo que, mesmo contra todo as as marés e correntes, esse Mundo Português, de que eu tanto me orgulho (não de todos os Portugueses, desses tenho raiva e desprezo e, desgosto de viverem ainda sob a minha Bandeira), tenho a dizer, que amo Angola e todos os seus costumes, aromas, e AI QUI SAUDADES!!!! E, todos os Angolanos que foram e são meus amigos..cá e lá…porque felizmente sempre os tive, e, não seria uma revolução, que cortaria o elo de ligação aos amigos de verdade, pessoas de verdade e eu, tenho dois amores, eu amo Portugal, e nele tornei-me mais mulher, madura, avó, mas pensando muitas vezes na menina-princesa de seus pais, que um dia partira para terras distantes,que eu continuo a AMAR…. essa terra chama-se ANGOLA.

    Essa menina-mulher-meia idade e que, espera sem receios a velhice, reconquistou a sua vida e a dos seus familiares e ………ERA UMA VEZ…….

Anúncios

Responses

  1. adorei-ouvir-a-tua-voz-desejo-as-maiores.felicidades-do-mundo-ao-fim-de-tantos-anos-encontrei-a-minha-cara-bonita-com-muitas-saudades-artur-duarte.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: