Publicado por: Filomena Barata | Março 25, 2011

Manuel Canelas, a propósito de “patrimónios”

Cabeção, Mora, Fotografia de Manuel Canelas

Manuel Canelas

No local (Cabeção, concelho de Mora, Alentejo. A horta onde se localiza este poço está numa zona chamada ‘Pinhalinho’, a Nascente da vila) sente-se uma monumentalidade latente, imprecisa, não objectiva…
No entanto, este poço numa horta abandonada em Cabeção é de uma eloquência extraordinária!
Quando o abordamos através dos vários contextos que ele encerra, o da arquitectura popular, o da Água como recurso vital, o da arqueologia agrícola, toda a espacialidade onde está implantado, etc, descobrimos como é rico de significados e aprendemos a amar o Património.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: