Publicado por: Filomena Barata | Março 21, 2011

Dia da árvore, início de Primavera e muita poesia, Aloísio Cruz

Aqui fica o meu contributo para a comemoração deste dia.  As cerejeiras em flor, no Minho.

Como não sou grande escritor nem tenho jeito para a poesia, resolvi escolher um poema hoje públicado pelo nosso amigo José Carlos Moutinho para dar texto à minha singela fotografia.

“Primavera

Chegou, bela alegre, iluminada,
Era ansiada há uns meses, talvez,
Não vai ficar por grande temporada,
Mas no tempo que fica, tem a sua vez.

Fala-se nela, com vigor,
É época do renascer da beleza,
Desponta em cada esquina a flor,
Que nos permite ter a certeza.

Mas de quem falamos afinal?
Pois de quem havia de ser…
Da Primavera, o que é normal
E muito problema nos vai trazer.

As flores, que surgem belas,
Não substituem o grande mal,
Pois a alergia vem com elas,
E não se cura com antigripal.

Mesmo assim, viva a Primavera,
Só pelo nome vale tudo,
É ver a andorinha que impera,
E as flores, sobretudo.”


Por José Carlos Moutinho

Hoje por terras do Namibe será plantada uma árvore pelo amigo Gilberto Passos como símbolo de amizade e união dos povos. Obrigado Gilberto.

Aloísio Cruz

Anúncios

Responses

  1. Fiquei encantado e honrado com a tua homenagem, Filomena.
    Muito obrigado….
    Beijinho grande

  2. Obrigada Aloísio. Repetiria: não há tempo nem distância quando nos une a poesia. Que esta árvore firme a nossa intenção de fazer mais perto o Atlântico que nos une. Filomena Barata


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: