Publicado por: Filomena Barata | Março 17, 2011

A bananeira da Abissínia, Raquel Patro

Agradeço a gentil colaboração de Margarida Vargas que nos remeteu esta informação.

Guida Vargas

São suas estas palavras: «Existe, entre outras, uma planta em Angola, que é única no mundo inteiro. A Musa ventricosa é a única espécia de banana com carocos. È curta e nao é comestível, mas é NOSSA. Serve normalmente de ornamento para jardins. A planta BANANA é uma erva gigante falando botanicamente».

ensete ventricosum, fotografia de Célio Maeda

Foto: Célio Maeda

  • Nome Científico: Ensete ventricosum
  • Sinonímia: Ensete edule, Musa ventricosa, Musa ensete
  • Nome Popular: Bananeira-da-abissínia, bananeira-de-jardim
  • Família: Musaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: África
  • Ciclo de Vida: Bienal

A bananeira-da-abissínia é uma planta herbácea interessante sob vários aspectos. Aparentada com as bananeiras (Musa sp), ela difere destas por apresentar pecíolos curtos e por ser bienal, isto é, ela morre após a frutificação e não emite novos brotos. Suas folhas são brilhantes e enormes, com mais de 3 metros de comprimento e um calibroso veio central avermelhado. Elas são dispostas em espiral, formando o pseudocaule, caracterizado por pecíolos sobrepostos.

As inflorescências são vistosas, em longos cachos florais, com brácteas bronzeadas e duráveis, protegendo as delicadas flores de cor creme. Após o secamento completo da inflorescência, pode-se extrair as sementes, arredondadas e pretas, do tamanho de ervilhas.

No início seu crescimento é lento e em um ano após o plantio, atinge 1 metro de altura. No segundo ano há uma explosão de crescimento e pode alcançar facilmente entre 6 a 12 metros de altura. Quanto mais bem tratada a bananeira-da-abissínia, mas rapidamente ela encontra condições de frutificar e morrer, completando seu ciclo. Desta forma, geralmente ela vive de 2 a 8 anos. É uma planta espetacular, escultural e essencialmente tropical. Ela necessita de muito espaço no jardim, mas também pode ser cultivada em vasos grandes. Destaca-se quando plantada isolada, embora possa ser organizada em pequenos grupos também.

Deve ser cultivada sob pleno em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado freqüentemente. Aprecia o calor e a umidade, sem encharcamento. Não tolera geadas. Após o inverno, suas folhas podem apresentar-se queimadas e devem ser removidas. O rápido crescimento desta planta exige adubações trimestrais o ano inteiro. Multiplica-se por sementes, postas a enraizar em saquinhos com substrato leve.

Autor: Raquel Patro

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: