Publicado por: Filomena Barata | Março 4, 2011

Província de Luanda

                                                                      BRASÃO DA CIDADE DE LUANDA                         No século XVI, mais precisamente em 1575, Paulo Dias de Novais, neto de Bartolomeu Dias, veio a África incumbido de fazer a ocupação da nova conquista.Estabeleceu acampamento na Ilha chamada de Luanda. Ano e meio depois, por não lhe agradar o local, transferiu-se para o continente fronteiro.

A povoação ergueu-se no Morro de S. Miguel que Dias de Novais batizou com o nome de S. Paulo.

ORIGEM DA PALAVRA LUANDA – Segundo interpretação erudita, Luanda é vocábulo do dialeto quimbundo. É empregado pelos naturais com elisão do “ L “ inicial para significar rede. Foi dado à cidade, em razão dos habitantes da Ilha serem chamados àxiluanda  que significa: lançadores de rede – pescadores.

Vinha, como se sabe, Paulo Dias de Novais, com carta régia de 1571, nomeadao 1º Governador e conquistador do Reino de Angola.

Dois anos depois, ainda a vida da povoação de S. Paulo se circunscrevia ao recinto do forte de S. Miguel

De 1611 a 1641 a Vila guarnecia os morros cingidos pela Maiaga e bordava as águas da baía.

O edifício da Alfândega foi iniciado em 1770; o terreiro público, chamado depois Largo Infante D. Henrique, em 1765.

Em 1844, aprovou-se a nomenclatura das ruas da cidade, cuja relação foi publicada em 1848.

Em 1621, a população era de 400 vizinhos; em 1800, o total era de 6500, sendo 433 brancos. Em 1832, o número de brancos já era de 1275.

A relação apresentada em 1875 já registava 125 vias públicas.

OBSERVATÓRIO METEREOLÓGICO JOÃO CAPELO – de destacar a sua torre que é da antiga Igreja de Nº Srª da Conceição ou Sé Velha que desabou em 1818.

HOSPITAL MARIA PIA –Edificado no local onde esteve o convento de S. José que serviu de hospital  melitar. Foi inaugurado em 1883.

PAÇOS DO CONCELHO – inaugurado em 1890.

PALÁCIO DAS COMINICAÇÕES – construído em 1923.

LICEU SALVADOR CORREIA – Acabado em 1942.

FORTALEZA DE S. MIGUEL – Já existia em 1638.

ERMIDA DE Nº SRº DA NAZARÉ – iniciada em 1664, em cumprimento de um voto feito pelo Governador Vidal Negreiro por se ter salvo de um naufrágio.

A IGREJA DO CARMO já existia em 1663.

A FORTALEZA DE S. FRANCISCO DO PENEDO foi começada em 1687 e ampliada em 1766.

FORTALEZA DE S. PEDRO DA BARRA foi iniciada em meados do século XVII.

COLÉGIO DOS JESUITAS foi inaugurado em 1605.

NACIONAL CINE-TEATRO foi inaugurado em 1932.

CINE –COLONIAL foi construído em 1940

( do livro LUANDA,  editado pela Direcção dos Serviços de Economia – Secção de Publicidade – Organização e fotografias de Rui Pires ) ( sem data )

=============================================================

Manuela Luís
Luanda,
Presença Africana
E apesar de todo,
ainda sou a mesma!
Livre esguia,
… filha eterna de quanta rebeldia
me sagrou,
Mãe-África!
Mãe forte da floresta e do deserto,
ainda sou, a Irmã-Mulher
de tudo o que em ti vibra
puro e incerto…
A dos coqueiros,
de cabeleiras verdes
e corpos arrojados
sobre o azul…
A do dendêm
nascendo dos abraços das palmeiras…
A do sol bom, mordendo
chão das Ingombotas…
A das acácias rubras,
salpicando de sangue as avenidas,
longas e floridas…
Sim!, ainda sou a mesma.
A do amor transbordando
pelos carregadores do cais
suados e confusos,
pelos bairros imundos e dormentes
(Rua 11! … Rua 11…)
pelos meninos
de barriga inchada e olhos fundos…
Sem dores nem alegrias,
de tronco nu e musculoso,
a raça escreve a prumo,
a força deste dia…
E eu revendo ainda, e sempre, nela,
aquela
longa história inconsequente…
Minha terra…
Minha, eternamente …
Terra das acácias, dos dongos,
dos colios baloiçando, mansamente…
Terra!
Ainda sou a mesma.
Ainda sou a que num canto novo
pura e livre
me levanto,
ao aceno do teu povo!
Alda Lara

Luanda, 2010 Fotografia Filomena Barata

PROVÍNCIAS DE ANGOLA...  Luanda  CAPITAL: Luanda ÁREA: 2.257 km2 POPULAÇÃO: 4.000.000 CLIMA: tropical seco PRODUTOS PRINCIPAIS: agrícolas – mandioca, hortícolas, banana, palmeira de dendém; minerais – ­petróleo, fosfatos, calcário, asfalto; outros – pesca DISTÂNCIAS EM KM: Cabinda 480 – Benguela 692 – Ondjiva 1.424 INDICATIVO TEL.: + 244222. Rede Móvel: 91, 92, 93  "Angop"
Fernando Arrais Duarte 3 de Março de 2011 8:16
PROVÍNCIAS DE ANGOLA…
Luanda

CAPITAL: Luanda
ÁREA: 2.257 km2
POPULAÇÃO: 4.000.000
CLIMA: tropical seco
PRODUTOS PRINCIPAIS: agrícolas – mandioca, hortícolas, banana, palmeira de dendém; minerais – ­petróleo, fosfatos, calcário, asfalto; outros – pesca
DISTÂNCIAS EM KM: Cabinda 480 – Benguela 692 – Ondjiva 1.424
INDICATIVO TEL.: + 244222. Rede Móvel: 91, 92, 93

“Angop”

Vista aérea da Fortaleza de S. Miguel, Luanda.


Responses

  1. Artur Carlos Figueiredo
    BOM DIA EIS O NOSSO ESPAÇO CULTURAL
    A História da Cidade De Luanda

    Foi em 1575 que Paulo Dias de Novais, capitão-mor das conquistas do Reino de Portugal, desembarcou na ilha do Cabo onde, para além de alguns compatriotas seus, encontrou uma população nativa bastante numerosa, tendo aí consigo cerca de 700 pessoas, 350 dos quais homens de armas, padres, mercadores e servidores.

    Um ano depois, reconhecendo não ser “o lugar acomodado ideal para a capital da conquista”, avança para terra firme e funda a vila de São Paulo de Luanda, tendo logo de seguida lançado a pedra para a edificação da igreja dedicada a São Sebastião, a 25 de Janeiro de 1576, no lugar onde hoje é o Museu Central das Forças Armadas (morro de São Miguel).

    A origem do nome Luanda provem de Axiluandas singular Muxiluandas que significa “homem da ilha/mar” nativos da ilha do Cabo.

    Só cerca de 30 anos mais tarde com o aumento da população europeia que se juntou à população nativa e o consequente aumento de edificações, para fins diversos, a vila toma foros de cidade, estendendo-se a urbe do morro de S. Miguel ao largo defronte do hospital Maria Pia, hoje Josina Machel.

    A 24 de Agosto de 1641, o povo e o governo, alarmados com o aparecimento na baia da Grande Armada, sob o comando do almirante holandês Pedro Houtbeen, abandonam precipitadamente a cidade, sendo este acto uma sequência das perturbações causadas pelos holandeses, que têm inicio cerca de 1624.

    Em 1648, Portugal restaura a conquista da colónia, por intermédio de uma investida conduzida por Salvador Correia de Sá e Benevides, iniciando um novo período onde são notáveis os esforços para a restauração do que havia sido destruído pela invasão holandesa, tendo sido recuperadas algumas das edificações da época como as fortalezas de S. Miguel, do penedo de Santa Cruz, várias igrejas (algumas já desaparecidas), conventos dos Jesuítas dos Terceiros Franciscanos, Hospital da Misericórdia e casario diverso, principalmente na baixa de Luanda.

    Entre as construções mais notáveis da época estão ainda conservadas a ermida da Nazaré, a igreja do Carmo e a cerca, restos do convento das Carmelitas, todas do séc. XV. São do séc. XVIII o acabamento da fortaleza de S. Pedro da Barra, do forte do Penedo, o Palácio do Governo, a Alfândega, entre outras.

    Pouco era o casario da cidade ainda nos meados do séc. XIX; das construções mais importantes desse período destacam-se o mercado da Quitanga (1818), o primeiro cemitério (1806) e já no fim do séc. o hospital de D. Maria Pia, notável ainda hoje pelo seu plano e grandeza e que as obras de vulto de anos recentes lhe dão tão grande importância.

    É a mistura de todas estas construções, antigas e modernas, que dá à cidade um aspecto característico próprio.

    Desde então Luanda tem conhecido um crescimento significativo, sendo de notar uma grande explosão demográfica a partir da década de 60 do séc. XX. Em pouco mais de 10 anos Luanda expandiu-se tendo atingido cerca de 880 mil habitantes assumindo-se autenticamente como capital do novo país que já desenhava um horizonte próximo.

    A esse grande crescimento da área urbanizada seguiu-se um período de estagnação logo após a independência, ao contrário da área suburbana da capital que cresceu para mais do triplo da dimensão de 1974 (último ano da permanência da autoridade colonial portuguesa no território). A partir da década de 60 do séc. XX a cidade conheceu uma explosão demográfica e em pouco mais de 10 anos atingiu cerca de 880 mil habitantes e actualmente conta com aproximadamente 4 milhões de habitantes.

  2. […] https://aeppea.wordpress.com/2011/03/04/luanda/             […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: