Publicado por: Filomena Barata | Março 4, 2011

Província do Huambo

Fernando Arrais Duarte

Pedra do alemão na aldeia Essaque, Huambo-Angola — em Boas Águas, Huambo – Angola.

HUAMBO CAPITAL: Huambo
ÁREA: 34.270 km2
POPULAÇÃO: 1.200.000
MUNICÍPIOS: 11 – Huambo, Londuimbale, Bailundo, Mungo, Tchindjenje, Ucuma, Ekunha, Tchicala-Tcholoanga, Catchiungo, Longongo, Caála
CLIMA: tropical de altitude
PRODUTOS PRINCIPAIS: agrícolas – milho, feijão, batata, batata-doce, café, maracujá, trigo, eucalipto, pinheiro; minerais – ouro, estanho, volfrâmio, fluorite; outros – pecuária
DISTÂNCIAS EM KM: Luanda 600 – Kuito 165
INDICATIVO TEL.: 2412

Artur Carlos Figueiredo

BOA NOITE A TODAS E TODOS .COM MUITA AMIZADE E CARINHO , EIS O NOSSO ESPAÇO CULTURAL. HISTO’RIA DE NOVA LISBOA HOJE HUAMBO Nova Lisboa.

Cidade sede de bispado do distrito de Huambo, na Província de Angola, com a população de 189.848 habitantes.

Tem especial interesse as quedas de água do rio Cutato e as formosas paisagens de Vila Flor, Vindica, e Vila Bela Vista, assim como os morros de Caué e o Forte de Quissala.

A Praia das Ninfas, os rios Vindica e Cuito, com as suas graciosas margens, e a célebre gruta dos Namorados são, também, lugares dignos de admiração.

A barragem do Rio Cuando oferece um espectáculo sugestivo, que se completa com a visita à Estação de Melhoramentos de Plantas, em Chianga.

O direito de concessão para o uso de armas foi dado à cidade de Nova Lisboa, tendo em vista lembrar a velha e sempre gloriosa capital da Nação portuguesa, e considerando, ainda, o papel fundamental desempenhado pelo forte de Quissala como baluarte na pacificação e no desenvolvimento agrícola do planalto.

O Huambo é uma cidade e município em Angola, sede da Província do Huambo.
A cidade teve a designação oficial de Nova Lisboa entre 1928 e 1975. O município tem 2 609 km² e cerca de 1 204 000 habitantes. É limitado a Norte pelo município do Bailundo, a Este pelo município de Tchicala-Tcholoanga, a Sul pelo município do Chipindo, e a Oeste pelos municípios de Caála e Ekunha. É constituído pelas comunas de Chipipa, Huambo e Kalima.
[editar] História
Durante a construção da linha da Companhia do Caminho de Ferro de Benguela, concebido para drenar os minérios da rica região do Catanga para a costa do Atlântico, estando o acampamento do empreiteiro Pauling estabelecido cerca do km 370, começou a ser aí recebida correspondência, vinda de Inglaterra, endereçada a “Pauling Town – Angola”. É necessário referir que este acampamento era, na altura, o único aglomerado populacional digno desse nome que então existia na região do Huambo. O General Norton de Matos, ao chegar a Luanda para ocupar o mais alto cargo da então Colónia de Angola, teve conhecimento dessa ocorrência e, para marcar bem o domínio português na Província do Huambo, deu ordem aos Correios para devolverem, com a indicação de “destino desconhecido”, toda a correspondência com a direcção “Pauling Town”.
Norton de Matos procurou, nos pobres mapas de então, qualquer coisa que lhe sugerisse um nome; só encontrou a referência a um pequeno Forte do Huambo (Cabral Moncada, criado por Portaria nº 431,de 20/09/1903), onde se tinham praticado feitos heróicos; este forte situava-se próximo do km 365, do lado esquerdo da linha, a cerca de 2 quilómetros desta. Essa representação foi o bastante para lhe indicar a magnífica posição geográfica, política económica e militar do futuro Centro Ferroviário, a que deu o nome de Cidade do Huambo, por Diploma Legislativo de 8 de Agosto de 1912, que se viria a criar ao km 426.
Logo a seguir à criação da cidade do Huambo, a Portaria Provincial 1086 de 21 de Agosto de 1912, proibiu a construção de casas de adobe, pau-a-pique ou outros materiais semelhantes na cidade de Huambo. Em 1928, o então governador Vicente Ferreira mudou-lhe o nome para Nova Lisboa e fez publicar em boletim oficial a designação da cidade como nova capital de Angola. Contudo, tal nunca passou do papel.
O CFB deu à estação da Caála o nome de Robert Williams, para prestar uma merecida homenagem ao homem que concebeu e realizou todo o empreendimento que tornou possível a drenagem dos minérios do rico Catanga para o oceano Atlântico, o que só aconteceu depois de 1929, em data que não é possível precisar. O mesmo sucedeu com a estação de Calenguer, que passou a chamar-se Guerra Junqueiro por, do lado direito da linha férrea, existir um morro que parecia a estátua jacente desse poeta português.

———————————

  • Tony Abreu Bom dia e um bom fim de semana. É o cine teatro Ruacaná. Por acaso até tenho um post com o primeiro filme aí estreado.
  • Tony Abreu segundo os livros de então o filme com que foi a inauguração do cine teatro Ruacaná no Huambo.

    Foto de Tony Abreu.
  • Josefino Manuel Correia: Será melhor complementar esta informação histórica: Vicente Ferreira deu o nome de Nova Lisboa ao Huambo, para conceber ali, naquele planalto, uma bela cidade imperial, que seria a capital do Imperio Colonial, numa estrategia política do Centro do Imperio Colonial português de então. Honrava assim a ideia de Norton de Matos de criar uma cidade capital do Imperio, porque este se espalhara por varios continentes. Tinha como principal objectivo, controlar os outros descobridores que colonizavam na Africa Austral.

Artur Carlos Figueiredo: Obrigado josefina por esta maravilhosa informação. Não sabia dessa passagem registarei esta informação.

Estou ligada ao Huambo (Nova Lisboa) por laços afectivos, mto especiais p mim. É terra natal de meu marido e foi lá q fui mãe pela primeira vez .
Por ironia do destino (crendo q há destino), foi lá q fui apanhada pela guerra q me “trucidou
” os sonhos (como a tantos outros)… Daí, um avião da TIA viria a restituir-me ao continente de origem (faz 37anos, dia 28Set).
Foi em “lua de mel” q descobri as belezas dessa terra, situada num dos belos planaltos de Angola (talvez, até de África).
Nunca fui residente em Nova Lisboa, mas passou a ser um lugar no mapa de Angola q me diz mto… Fui mto feliz, enqto me “passeei” por lá (nem a guerra, nem o medo provocado por ela, me cortou esse sentimento)!!!
Em 21Set. completam-se 100anos da fundação de Nova Lisboa, agora Huambo. Cidade linda , no planalto centrada. Coração de Angola. Fértil, como uma Mãe. Querida, de tantos filhos. Amada, na diáspora!!!
Em tempo de comemorações, deixo ao Huambo os votos de um tempo longo de paz e progresso!!! Até quando…*Quando eu voltar…Se um dia voltar…
posso abrir as gavetas
escancarar as portas
deixar o vento passar
e…
no bater das janelas
abertas de par em par
festejar nas coisas belas
a alegria do regressar.Se um dia voltar…de:aileda/adeliavazArtur Carlos Figueiredo

BOA NOITE A TODAS E TODOS .COM MUITA AMIZADE E CARINHO , EIS O NOSSO ESPAÇO CULTURAL. HISTO’RIA DE NOVA LISBOA HOJE HUAMBO Nova Lisboa.

Cidade sede de bispado do distrito de Huambo, na Província de Angola, com a população de 189.848 habitantes.

Tem especial interesse as quedas de água do rio Cutato e as formosas paisagens de Vila Flor, Vindica, e Vila Bela Vista, assim como os morros de Caué e o Forte de Quissala.

A Praia das Ninfas, os rios Vindica e Cuito, com as suas graciosas margens, e a célebre gruta dos Namorados são, também, lugares dignos de admiração.

A barragem do Rio Cuando oferece um espectáculo sugestivo, que se completa com a visita à Estação de Melhoramentos de Plantas, em Chianga.

O direito de concessão para o uso de armas foi dado à cidade de Nova Lisboa, tendo em vista lembrar a velha e sempre gloriosa capital da Nação portuguesa, e considerando, ainda, o papel fundamental desempenhado pelo forte de Quissala como baluarte na pacificação e no desenvolvimento agrícola do planalto.

O Huambo é uma cidade
e município em Angola, sede da Província do Huambo.
A cidade teve a designação oficial de Nova Lisboa entre 1928 e 1975. O município tem 2 609 km² e cerca de 1 204 000 habitantes. É limitado a Norte pelo município do Bailundo, a Este pelo município de Tchicala-Tcholoanga, a Sul pelo município do Chipindo, e a Oeste pelos municípios de Caála e Ekunha. É constituído pelas comunas de Chipipa, Huambo e Kalima.
[editar] História
Durante a construção da linha da Companhia do Caminho de Ferro de Benguela, concebido para drenar os minérios da rica região do Catanga para a costa do Atlântico, estando o acampamento do empreiteiro Pauling estabelecido cerca do km 370, começou a ser aí recebida correspondência, vinda de Inglaterra, endereçada a “Pauling Town – Angola”. É necessário referir que este acampamento era, na altura, o único aglomerado populacional digno desse nome que então existia na região do Huambo. O General Norton de Matos, ao chegar a Luanda para ocupar o mais alto cargo da então Colónia de Angola, teve conhecimento dessa ocorrência e, para marcar bem o domínio português na Província do Huambo, deu ordem aos Correios para devolverem, com a indicação de “destino desconhecido”, toda a correspondência com a direcção “Pauling Town”.
Norton de Matos procurou, nos pobres mapas de então, qualquer coisa que lhe sugerisse um nome
; só encontrou a referência a um pequeno Forte do Huambo (Cabral Moncada, criado por Portaria nº 431,de 20/09/1903), onde se tinham praticado feitos heróicos; este forte situava-se próximo do km 365, do lado esquerdo da linha, a cerca de 2 quilómetros desta. Essa representação foi o bastante para lhe indicar a magnífica posição geográfica, política económica e militar do futuro Centro Ferroviário, a que deu o nome de Cidade do Huambo, por Diploma Legislativo de 8 de Agosto de 1912, que se viria a criar ao km 426.
Logo a seguir à criação da cidade do Huambo, a Portaria Provincial 1086 de 21 de Agosto de 1912, proibiu a construção de casas de adobe, pau-a-pique ou outros materiais semelhantes na cidade de Huambo. Em 1928, o então governador Vicente Ferreira mudou-lhe o nome para Nova Lisboa e fez publicar em boletim oficial a designação da cidade como nova capital de Angola. Contudo, tal nunca passou do papel.
O CFB deu à estação da Caála o nome de Robert Williams, para prestar uma merecida homenagem ao homem que concebeu e realizou todo o empreendimento que tornou possível a drenagem dos minérios do rico Catanga para o oceano Atlântico, o que só aconteceu depois de 1929, em data que não é possível precisar. O mesmo sucedeu com a estação de Calenguer, que passou a chamar-se Guerra Junqueiro por, do lado direito da linha férrea, existir um morro que parecia a estátua jacente desse poeta português
Tu, Emilia Nave, Carmo Amaral, António Leite e 3 outras pessoas gostam disto.
Carmo Amaral Magestojo este edifício

Artur Carlos Figueiredo BOA NOITE CARMO UM BEIJO

Josefino Manuel Correia Foto do antigo palacio do Governador do Huambo!

Josefino Manuel Correia Será melhor complementar esta informação histórica: Vicente Ferreira deu o nome de Nova Lisboa ao Huambo, para conceber ali, naquele planalto, uma bela cidade imperial, que seria a capital do Imperio Colonial, numa estrategia política do Ce…ntro do Imperio Colonial português de então. Honrava assim a ideia de Norton de Matos de criar uma cidade capital do Imperio, porque este se espalhara por varios continentes. Tinha como principal objectivo, controlar os outros descobridores que colonizavam naa Africa Austral.

Artur Carlos Figueiredo obrigado Josefina por esta maravilhosa informação.nao sabia dessa passagem registarei esta informação»

Mupas do Rio Kwuia, Huambo-Angola Fotografia de Helder Abraão


Responses

  1. Tentarei encontrar resposta, mas desde já deixo este link:

    http://huambosafeka.blogspot.pt/2013/10/barragem-do-cuando-atrai-milhares-de.html

  2. Muito boa tarde.

    Sobre o Huambo, gostaria de saber em que ano foi construída a hidroeléctrica do Cuando, no Huambo.
    Antecipadamente Obrigado.

    J. Raposo

  3. Gostava tanto saber qual foi o primeiro edificio que foi construido na cidade do Huambo?

  4. Artur Carlos Figueiredo

    BOA NOITE A TODAS E TODOS .COM MUITA AMIZADE E CARINHO , EIS O NOSSO ESPAÇO CULTURAL. HISTO’RIA DE NOVA LISBOA HOJE HUAMBO Nova Lisboa.

    Cidade sede de bispado do distrito de Huambo, na Província de Angola, com a população de 189.848 habitantes.

    Tem especial interesse as quedas de água do rio Cutato e as formosas paisagens de Vila Flor, Vindica, e Vila Bela Vista, assim como os morros de Caué e o Forte de Quissala.

    A Praia das Ninfas, os rios Vindica e Cuito, com as suas graciosas margens, e a célebre gruta dos Namorados são, também, lugares dignos de admiração.

    A barragem do Rio Cuando oferece um espectáculo sugestivo, que se completa com a visita à Estação de Melhoramentos de Plantas, em Chianga.

    O direito de concessão para o uso de armas foi dado à cidade de Nova Lisboa, tendo em vista lembrar a velha e sempre gloriosa capital da Nação portuguesa, e considerando, ainda, o papel fundamental desempenhado pelo forte de Quissala como baluarte na pacificação e no desenvolvimento agrícola do planalto.

    O Huambo é uma cidade
    e município em Angola, sede da Província do Huambo.
    A cidade teve a designação oficial de Nova Lisboa entre 1928 e 1975. O município tem 2 609 km² e cerca de 1 204 000 habitantes. É limitado a Norte pelo município do Bailundo, a Este pelo município de Tchicala-Tcholoanga, a Sul pelo município do Chipindo, e a Oeste pelos municípios de Caála e Ekunha. É constituído pelas comunas de Chipipa, Huambo e Kalima.
    [editar] História
    Durante a construção da linha da Companhia do Caminho de Ferro de Benguela, concebido para drenar os minérios da rica região do Catanga para a costa do Atlântico, estando o acampamento do empreiteiro Pauling estabelecido cerca do km 370, começou a ser aí recebida correspondência, vinda de Inglaterra, endereçada a “Pauling Town – Angola”. É necessário referir que este acampamento era, na altura, o único aglomerado populacional digno desse nome que então existia na região do Huambo. O General Norton de Matos, ao chegar a Luanda para ocupar o mais alto cargo da então Colónia de Angola, teve conhecimento dessa ocorrência e, para marcar bem o domínio português na Província do Huambo, deu ordem aos Correios para devolverem, com a indicação de “destino desconhecido”, toda a correspondência com a direcção “Pauling Town”.
    Norton de Matos procurou, nos pobres mapas de então, qualquer coisa que lhe sugerisse um nome
    ; só encontrou a referência a um pequeno Forte do Huambo (Cabral Moncada, criado por Portaria nº 431,de 20/09/1903), onde se tinham praticado feitos heróicos; este forte situava-se próximo do km 365, do lado esquerdo da linha, a cerca de 2 quilómetros desta. Essa representação foi o bastante para lhe indicar a magnífica posição geográfica, política económica e militar do futuro Centro Ferroviário, a que deu o nome de Cidade do Huambo, por Diploma Legislativo de 8 de Agosto de 1912, que se viria a criar ao km 426.
    Logo a seguir à criação da cidade do Huambo, a Portaria Provincial 1086 de 21 de Agosto de 1912, proibiu a construção de casas de adobe, pau-a-pique ou outros materiais semelhantes na cidade de Huambo. Em 1928, o então governador Vicente Ferreira mudou-lhe o nome para Nova Lisboa e fez publicar em boletim oficial a designação da cidade como nova capital de Angola. Contudo, tal nunca passou do papel.
    O CFB deu à estação da Caála o nome de Robert Williams, para prestar uma merecida homenagem ao homem que concebeu e realizou todo o empreendimento que tornou possível a drenagem dos minérios do rico Catanga para o oceano Atlântico, o que só aconteceu depois de 1929, em data que não é possível precisar. O mesmo sucedeu com a estação de Calenguer, que passou a chamar-se Guerra Junqueiro por, do lado direito da linha férrea, existir um morro que parecia a estátua jacente desse poeta português

    Não gostoGosto · ·Seguir publicaçãoNão seguir publicação · 28/2 às 20:10
    Tu, Emilia Nave, Carmo Amaral, António Leite e 3 outras pessoas gostam disto.
    Carmo Amaral Magestojo este edifício
    28/2 às 20:57 · GostoNão gosto
    Artur Carlos Figueiredo BOA NOITE CARMO UM BEIJO
    28/2 às 21:05 · GostoNão gosto
    Josefino Manuel Correia Foto do antigo palacio do Governador do Huambo!
    há 3 horas · GostoNão gosto
    Josefino Manuel Correia Será melhor complementar esta informação histórica: Vicente Ferreira deu o nome de Nova Lisboa ao Huambo, para conceber ali, naquele planalto, uma bela cidade imperial, que seria a capital do Imperio Colonial, numa estrategia política do Ce…ntro do Imperio Colonial português de então. Honrava assim a ideia de Norton de Matos de criar uma cidade capital do Imperio, porque este se espalhara por varios continentes. Tinha como principal objectivo, controlar os outros descobridores que colonizavam naa Africa Austral.
    Ver mais
    há 3 horas · Não gostoGosto · 2
    Artur Carlos Figueiredo obrigado josefina por esta maravilhosa informação.nao sabia dessa passagem registarei esta informação.

  5. […] A Provóncia de Huambo Publicado por Filomena Barata ⋅ Janeiro 19, 2012 ⋅ Deixe um Comentário Com a colaboração de: Fernando Arrais Duarte https://aeppea.wordpress.com/2011/03/04/huambo/ […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: