Publicado por: Filomena Barata | Novembro 11, 2009

>O dia de S. Martinho (reed.)

>

Fot. http://smatinho.blogspot.com/

E ainda a respeito do dia de S. Martinho, do magusto e das castanhas, vale a pena consultar o site http://www.cm-mirandela.pt.
Para além da história do Santo, sepultado em Tours no século IV, motivo pelo que se tornou um dos santos mais populares em França, há um conjunto de informações sobre a efeméride, passando a citar alguns dos Provérbios de S. Martinho e de castanhas que aí encontrei. Mas há mais! Parabéns ao Município de Mirandela por disponibilizar esta informação.

– A cada bacorinho vem o seu S. Martinho.

– Em dia de S. Martinho atesta e abatoca o teu vinho.

– Martinho bebe o vinho, deixa a água para o moinho.

– No dia de S. Martinho, fura o teu pipinho.

– No dia de S. Martinho, come-se castanhas e bebe-se vinho.

– No dia de S. Martinho, mata o porquinho, abre o pipinho, põe-te mal com o teu vizinho.

– No dia de S. Martinho, mata o teu porco, chega-te ao lume, assa castanhas e
prova o teu vinho.

– Pelo S. Martinho abatoca o pipinho.

– Pelo S. Martinho castanhas assadas, pão e vinho.

– Pelo S. Martinho mata o teu porquinho e semeia o teu cebolinho.

– Pelo S. Martinho, nem nado nem no cabacinho.

– Por São Martinho, semeia fava e linho.

– Por São Martinho – nem favas nem vinho.

– Pelo S. Martinho prova o teu vinho; ao cabo de um ano já não te faz dano.

– O Sete-Estrelo pelo S. Martinho, vai de bordo a bordinho; à meia-noite está a pino.

– São Martinho, bispo; São Martinho, papa; S. Martinho rapa.

– Se o Inverno não erra o caminho, tê-lo-ei pelo S. Martinho.

– Se queres pasmar o teu vizinho, lavra, sacha e esterca pelo S. Martinho.

– Se o Inverno não erra caminho, tê-lo-ei pelo São Martinho.

– Veräo de S. Martinho säo três dias e mais um bocadinho.

– Vindima em Outubro que o S. Martinho to dirá.

– Castanhas boas e vinho fazem as delícias do S. Martinho.

– A castanha e o besugo em Fevereiro não têm sumo.

– A castanha em Agosto a arder e em Setembro a beber.

– A castanha excita o coito e alimenta muito.

– A castanha tem três capas de Inverno: a primeira mete medo, a segunda
é lustrosa e a terceira é amarga.

– A castanha tem uma manha: vai com quem a apanha.

– A castanha veste três camisas: uma de tormentos, outra de estopa e outra de linho.

– A castanha amarela em Agosto tem a tinta no rosto.

– A noz e a castanha é de quem a apanha.

– Andam os castanheiros ao boi!…

– Ao assar as castanhas, as que estouram são as mentiras dos presentes.

– Arreganha-te, castanha, que amanhã é o teu dia.

– As castanhas apanham-se quando caem.

– As castanhas para o caniço e o boneco para o porco.

– As folecas indicam o sexo de criança ou animal que vai nascer.

– Assentar-lhe uma castanha.

– As folhas de castanheiro andam sete anos na terra e depois ainda voam.

– A oliveira e ao castanheiro todos os anos mochadeiro.

– Cada mocho ao seu souto.

– Carregadinho de castanha, vai o burrinho para Idanha.

– Castanha assada, pouco vale ou nada, a não ser untada.

– Castanha bichosa, castanha amargosa.

– Castanha cacaforra, nem a dês aos porcos.

– Castanha peluda, castanha reboluda.

– Castanha perdida, castanha nascida.

– Castanha que está no caminho é do vizinho.

– Castanha quente só com aguardente, comida com água fria causa «azedia»

– Castanha semeada, p´ra nascer, arrebenta.

– Castanhas caídas, velhas ao souto.

– Castanha do Maranhão, e escolher se vão.

– Castanhas do Marão, a escolher se vão.

– Castanhas do Natal sabem bem e partem-se mal.

– Castanhas enchidas, velhas ao souto.

– Castanhas idas, velhas pelos soutos.

– Castanheiro para a tua casa, corta-o em Janeiro.

– Com castanhas assadas e sardinhas salgadas não há ruim vinho.

– Crescem os reboleiros, morrem os castanheiros.

– Cruas, assadas, cozidas ou engroladas, com todas as manhas,
bem boas são as castanhas.

– Dá-me castanhas, dar-te-ei banhas.

– De bom castanheiro, boa acha.

– De bom castanheiro, bom madeiro.

– De castanha em castanha (roubando) se faz a má manha.

– De castanhas um palmo.

– De castanheiro caído todos fazem lenha.

– Desde que a castanha estoira, leve o diabo o que ela tem dentro.

– Dia de Santo António vêm dormir as castanhas aos castanheiros.

– Do castanho ao cerejo, mal me vejo.

– Do cerejal ao castanhal, bem vai, o pior é do castanhal ao cerejal.

– Do cerejo ao castanho, bem eu me amanho.

– Do cerejo ao castanho, bem me avenho.

– Em Agosto deve o milho ferver no caroço e a castanha no ouriço.

– Em alheio souto, um pau ou outro.

– Em ano de muito ouriço não faças caniço.

– Em Maio comem-se as castanhas ao borralho.

– Em minguante de Janeiro, corta o teu castanheiro.

– Em Setembro, antes de chover, o souto o arado quer ver.

– Estalar a castanha na boca.

– Folha amarela do castanheiro cai ao chão.

– Lenha de castinceira, má de fumo, boa de madeira.

– Mais vale castanheiro, que saco de dinheiro.

– No dia de São Julião, quem não assar um magusto não é cristão.

– O amor é como o raminho do souto, vai-se um, vem outro.

– O castanheiro, para plantar, precisa ir na mão, o carvalho às costas
e o sobreiro no carro.

– O Céu é de quem o ganha e a castanha de quem a apanha.

– Oliveira do meu avô, castanheiro do meu pai e vinha minha.

– O ouriço abriu, a castanha caiu.

– Os ouriços no São João são do tamanho de um botão.

– Ouriço raro, castanha ao carro.

– Pelo São Francisco, castanhas como cisco.

– Pinheiro cortado em Janeiro, vale por castanheiro.

– Planta o souto, quando cai a folha ao outro.

– Por souto não irás atrás do outro.

– Quando gear, o ouriço vai buscar.

– Quando o lobo come outro, fome há no souto.

– Quando o sol aperta, o ouriço arreganha.

– Quebrar a castanha na boca.

– Quebrar a castanha no dente.

– Quem castanhas come, madeira consome.

– Quem não sabe manhas, não come castanhas.

– Queres castanhas? Larga-a o burro tamanhas.

– Raiz de castanheiro, dá «bô» braseiro.

– Sacar as castanhas do lume com mão alheia.

– Senhoria de Itália, dom de Espanha, não valem uma castanha.

– Sete castanhas são um palmo de pão.

– Sete castanhas fazem no estômago um palmo de pau.

– Soitos do pai e olival do avô.

– Temporã é a castanha, que em Agosto arreganha.

– Tirar a castanha do fogo com a mão do gato.

Adivinhas sobre a castanha:

Alto cavaleiro
Quando lhe dá a risa
Cai-lhe o dinheiro?

Qual é a coisa, qual é ela,
Que é macho e dá fêmeas?

O meu fruto é mais doce,
Que o milho fabricado
Todos o comem com gosto
Cru, cozido ou assado?

Tenho camisa e casaco
Sem remendo nem buraco
Estoiro como um foguete
Se alguém no lume me mete.

Jorge Lage
jorgelage@portugalmail.com – 18NOV2007

Anúncios

Responses

  1. >Obrigada por tanta informação. Por acaso, e só mesmo por acaso é o meu Santo preferido e são os meus festejos favoritos.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: