Publicado por: Filomena Barata | Outubro 29, 2009

>Fibriliações, Ana Hatherly para a Cristina Duarte

>


O coração é como um fruto

cresce

amadurece

mas não cai:

Se alguém o quiser

não morre

Ana Hatherly



« O coração

é uma cidade


por afinidade:

Vibra no escuro»



«O coração é

uma rosa vermelha

numa jarra vermelha

Sangria da terra

essencial rubor»



«Olho

uma rosa vermelha

numa jarra vermelha

Vejo

o absoluto vermelho

da absoluta rosa»



«Numa jarra vermelha

uma rosa vermelha

Na página branca

o coração indelével»

Ana Hatherly, Fibrilações

Anúncios

Responses

  1. >… se eu vivesse no país da poesiao meu cardiologista seria um … poeta. Juro.Gracias pelo poema da Ana, sorrisos e óptimo fim de semana!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: