Publicado por: Filomena Barata | Maio 26, 2009

>Poesia Inglesa, Fernando Pessoa

>

Nasceu cego o pensar sabendo o que é ver.
Contornos e formas, por tacto sentindo,
A forma sugere como algo do ser
Na treva errante o tacto vestindo.

Mas como o tacto, adivinhando, ensina
Que ele é só senso vazio e detido?
Como é que o tacto à mente confina
Inteligência no vero sentido?

A coisa omitida, uma vez tocada
Na memória está, sabida e real;
Assim a lembrança do toque ajustada

Ao senso sentido, onde a coisa dista
dada pelo tacto, falso-certa e tal
Que o tacto mensal não vê, mas a Vista.

Fernando Pessoa in Assírio e Alvim
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: