Publicado por: Filomena Barata | Março 10, 2009

>na noite escura

>

já houve tempo que temia o anoitecer
aquela hora incerta em que a luz se esbate, escondendo-se de nós
parecia ouvir no ar um uivo aterrador

já houve tempo em que imaginava escondido no crepúsculo
um olhar assustador, percrustrador
que se escondia nos becos escuros da cidade

mas mesmo aí, quando o cair noite já respirava
parava a ver as luzes aparecer nos cantos escondidos das casas
sonhando as possíveis intimidades que se semeavam nesses lugares

hoje nada temo, nem o abismo do luar
porque sei que dia e noite apenas são as duas faces do mesmo tempo
e com elas aprendi que nada separa a morte e o viver

Anúncios

Responses

  1. >Uma respiraçãosepara a morte do nascer.Bj


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: