Publicado por: Filomena Barata | Novembro 15, 2008

Amanhã revisitarei o Alentejo (reed.)

Ruínas romanas de Miróbriga

>



Quem me dera poder visitar os meus lugares sagrados: a barragem do Pêgo do Altar; Santana do Campo, Arraiolos, onde a Igreja se sobrepõe ao templo pagão, a Igreja da Represa, perto da barragem romana que lhe deu o nome; a igreja do Carmo, na Azaruja, onde um dia uma senhora chamada Estefânia orou no santuário pela criança que ia cuidar: a minha. Sim aí quero voltar.

Ou então entrar na imponente Sé de Évora, que se implantou junto do templo romano imperial, ao que parece sobrepondo-se a um local de culto islâmico, e poder senti-lhe a força do seu zimbório ou tentar decifrar as siglas dos seus construtores.
Mas não, agora não posso. Apenas voltarei a Santiago do Cacém, onde há tantos anos comecei a trabalhar e de onde nunca me separei, mesmo quando, a partir de Évora, tinha que pensar não só nesse concelho de eleição para mim, mas em 47.
Ali plantei um dia uma oliveira e sei que dela vou tratar.

Anúncios

Responses

  1. >Romeiraqueria ser. Ouvindo-te.Bj


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: