Publicado por: Filomena Barata | Maio 11, 2008

Filomena Barata, Senhor da Pedra, Miramar

>



Hei-de ir ao senhor da pedra
Ainda que me leve um mês
Só para ver os milagres
que o senhor da pedra fez

Bendito senhor da pedra
Bendito sempre sejais
Não tenho nada de meu
Ó senhor tanto me dais

A Alípio Mendes agradeço a primeira fotografia.

À Bettips agradeço pela fotografia da Vivi (a segunda).
Ao meu grande amigo Adriano que recentemente partiu, agradeço as três últimas fotografias e as quadras.


Responses

  1. >Obrigada aos dois.

  2. >A frequência massiva da praia de Ribamar nos meses de verão talvez tenha retirado um pouco de misticismo àqueles lugares. O Senhor da Pedra é o nosso Mont Saint Michel em miniatura. È um lugar onde o religioso e o profanam dão as mãos.O povo conhece aquelas quadras que canta numa melodia muito simples, repetindo o último verso de cada quadra. O último verso da segunda quadra será: ” Ó senhor tanto me dais ou ó senhor quanto me dais”. Não posso garantir qual seja a versão correcta. Embora o sentido seja o mesmo, gosto mais de “Ó senhor tanto me dais”.Então, vamos lá ao Senhor da Pedra ainda que nos leve um mês”.Um abraçoadriano

  3. >Tu que lês as pedras e os barros e os metais e os horizontes,sabes bem que “não temos nada de nosso”só o que deixamos para outros.(só para te dizer que esta praia e este Senhor da Pedra era passagem adolescente e esse mar era um mar de sonhos.)Abçs


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: