Publicado por: Filomena Barata | Maio 8, 2008

Filomena Barata, A prisão de Tessalónica

>
Numa parede de uma pequena sela da ex-prisão de Tessalónica (hoje sede da Secretaria de Estado da Cultura) encontrei as seguintes frases de uma prostituta que aí esteve presa (com um desenho infantilizado do bordel onde tinha trabalhado):

«Quem nunca se angustiou, é feliz»
«O pássaro encontra a Morte nas asas»
«Os cervos encontram a morte quando vão beber água»

Nunca me esquecerei do espaço e das palavras que li.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: